sábado, 22 de junho de 2013

O Analfabeto Político

Francisco Pantera - O Analfabeto Político

Não é preciso ser PHD
Doutor, professor, astronauta, ou juiz de distrito
Mas, “o pior de todos os analfabetos
É o analfabeto político”
Ele é um desgraçado
Na História está escrito.

“Ele não ouve, não fala
Nem participa dos acontecimentos políticos”
É um idiota...
Carregado por seus cambitos
Não sabe que é responsável
E é um agente do mundo dos malditos.

O analfabeto político
Da humanidade é um bregueço
É uma ilha perdida
No meio do universo
Por causa da sua omissão
Do mundo civilizatório o canalha é o inverso.

Confunde política com politicalha
Para ele todo político é igual
Sua mente é moldada
Pra ser um alienado do espaço sideral
Não entende o energúmeno
Que a política deve ser encarada como uma ciência social.

“Ele não sabe o custo de vida,
O preço da carne, do arroz, do feijão”
Quando se fala em política
Ele faz a maior confusão
Se o país está bem ou está ruim
Deveria saber que teve a política no centro da decisão.

Não é preciso ser partidário, candidato ou exercer mandato.
O indivíduo tem que exercer o seu papel de cidadão
Vivemos numa sociedade contraditória
Tem pilantra em toda e qualquer profissão
Assim é a sociedade capitalista
Quando não participamos da vida política, a política serve ao ladrão.

Quando decidimos fazer qualquer coisa
Nós tomamos uma decisão
Tomamos uma opção política
Queiramos ou não
A política está na família, no estado, no amor, na arte, na religião...
Ela está presente em toda e qualquer instituição.

Não interessa o que você seja
Você é um agente político em ação
Você faz parte da história
Você pode junto com outros homens fazer revolução
O que move a humanidade
É a sede por transformação.

Ele é um animal irracional
“O analfabeto político é tão burro que se orgulha
E estufa o peito dizendo que odeia política”
Não sabe o quadrúpede que da história ele é um pulha
Um animal que vegeta
Que a humanidade entulha.

Não sabe que as guerras do nosso tempo
São provocadas por forças colossais
Que a ganância imperialista
Provoca desgraças sociais
Que o capitalismo selvagem
É o responsável pelos grandes desastres ambientais.

“O homem é um animal político”
Afirmava Aristóteles em sua filosofia
É impossível viver sem a política
Em nosso dia a dia
“O homem é um ser social por natureza”
Na busca por um ideal pleno de democracia.

“Não sabe o imbecil, que da sua ignorância política, nasce à prostituta.
O menor abandonado e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista.
Pilantra, corrupto e lacaio.
Das empresas nacionais e multinacionais” do lucro oportunista
Aqui termino este simples cordel.

Homenageando Bertolt Brecht, o genial dramaturgo socialista.

Um comentário:

Jorge Luiz Campiolli disse...

É, esperto deve ser quem vem votando nessa corja que já está no poder há 30 anos e a cada voto vive na ilusão que votando vai mudar alguma coisa.... Desde que me lembro por gente escuto essa conversa, e nada mudou pra melhor.... Só piorou.... Por causa dos que não são analfabetos políticos, hoje o país está nas mãos de pessoas que só legislam em causa própria.... Não ser analfabeto político permitiu que senadores, deputados, governadores etc... medíocres usufruam de altos salários, mordomias, e mais um monte de coisas que em outros países só reis possuem.... Odeio política porque já acreditei nesses farsantes, atores que nos bastidores são todos do mesmo lado, ou seja, tirar proveito, roubar, saquear.... Cai na real, meu voto não muda nada, teu voto também não.... E eu que sou analfabeto político.... Ahhh... E esse texto é muito bonitinho, mas não funciona.... Utopia