domingo, 31 de outubro de 2010

Mãe de José de Abreu


Mãe de José de Abreu na frente do DOPS/SP pedindo para o milicos soltarem seu filho!Viva Zé companheiro de luta de Dilma!
Zé de Abreu (ator)escreveu assim no twitter!
"Minha mãe que hoje tem 103 anos, protestando em frente o DOPS/SP onde eu estava preso".

sábado, 30 de outubro de 2010

De onde vem essa mulher


De onde vem essa mulher
que bate à nossa porta 500 anos depois?
Reconheço esse rosto estampado
em pano e bandeiras e lhes digo:
vem da madrugada que acendemos
...no coração da noite.

De onde vem essa mulher
que bate às portas do país dos patriarcas
em nome dos que estavam famintos
e agora têm pão e trabalho?
Reconheço esse rosto e lhes digo:
vem dos rios subterrâneos da esperança,
que fecundaram o trigo e fermentaram o pão.

De onde vem essa mulher
que apedrejam, mas não se detém,
protegida pelas mãos aflitas dos pobres
que invadiram os espaços de mando?
Reconheço esse rosto e lhes digo:
vem do lado esquerdo do peito.

Por minha boca de clamores e silêncios
ecoe a voz da geração insubmissa
para contar sob sol da praça
aos que nasceram e aos que nascerão
de onde vem essa mulher.
Que rosto tem, que sonhos traz?

Não me falte agora a palavra que retive
ou que iludiu a fúria dos carrascos
durante o tempo sombrio
que nos coube combater.
Filha do espanto e da indignação,
filha da liberdade e da coragem,
recortado o rosto e o riso como centelha:
metal e flor, madeira e memória.

No continente de esporas de prata
e rebenque,
o sonho dissolve a treva espessa,
recolhe os cambaus, a brutalidade, o pelourinho,
afasta a força que sufoca e silencia
séculos de alcova, estupro e tirania
e lança luz sobre o rosto dessa mulher
que bate às portas do nosso coração.

As mãos do metalúrgico,
as mãos da multidão inumerável
moldaram na doçura do barro
e no metal oculto dos sonhos
a vontade e a têmpera
para disputar o país.

Dilma se aparta da luz
que esculpiu seu rosto
ante os olhos da multidão
para disputar o país,
para governar o país.

Brasília, 31 de outubro de 2010.

Pedro Tierra

http://esquerdopata.blogspot.com/2010/10/de-onde-vem-essa-mulher.html

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Carta anônima que estão distribuindo na cidade mineira de Guarani


Denúncia:

Esta carta chegou para o meu pai na idade de Guarani.Em anexos encaminham a ficha falsa de Dilma na ditadura e mais todos aqueles emails mentirosos que foram enviados e largamente distribuídos na internet .Tentam denegrir a imagem da nossa candidata Dilma .

A carta vcs podem verificar que não tem assinatura de ninguém.Bandidos, pois não tem coragem de se mostrar.Falam barbaridades contra o partido dos trabalhadores.Todos eles constam no pacote enviado.
Eles copiaram e estão distribuindo artigos do site Grupo dos Guararapes" http://fortalweb.com.br/grupoguararapes/msg.asp?msg=1066

Aninha Ornellas

Há momentos de posições declaradas. E há limites para tudo.


Há momentos de posições declaradas. E há limites para tudo.

Segundo o vídeo de Arnaldo Jabor, está sendo preparada uma ditadura, e os culpados seremos nós, se votarmos na Dilma.

Isto com dramático acompanhamento musical, o Jabor parecendo aqueles antigos personagens do Tradição, Família e Propriedade dos anos 1960 anunciando a apocalipse política.

Caso mais sério, segundo a CBN, o futuro governo Dilma seria dirigido pelo José Dirceu, isto dito em tom pausado de reportagem séria.

Nos e-mails religiosos aprendo que o futuro governo vai matar criancinhas. Quanto à Veja, não preciso ser informado, pois já a capa mostra um monstruoso polvo que vai nos engolir.

E naturalmente, temos o aborto, último reduto da direita, instrumento político de profunda covardia, para quem sabe o que é a indústria do aborto clandestino.

Aborto aliás já utilizado na campanha do Collor contra o Lula, anos atrás. Argumentos patéticos desta mídia podem ser rejeitados como fruto de uma fase histérica de quem quer recuperar o poder a qualquer custo.

Mas há uma dimensão que assusta. Muitos dos textos e vídeos exalam e estimulam um ódio doentio. E são produzidos e reproduzidos aos milhões, coisa que as tecnologias modernas permitem.

Os grandes grupos da mídia, e em particular as quatro grandes famílias que os controlam, não só aderiram de maneira irresponsável à fogueira ideológica, como jogam com gosto lenha e gasolina, ainda que sabendo que se trata de comportamentos vergonhosos em termos éticos, e perigosos em termos sociais.

O poder a qualquer custo, vale a pena? Semear e estimular o ódio é perigoso. Porque com o atual domínio de tecnologias de comunicação, o ódio pode ser espalhado aos grandes ventos, e os órgãos que controlam a mídia não se privam.

Espalhar o ódio pode ser mais fácil do que controlá-lo. O tom da grande mídia se assemelha de forma impressionante aos discursos às vésperas da ditadura.

Que aliás foi instalada em nome da proteção da democracia. Fernando Henrique Cardoso, que não teve grandes realizações a apresentar, entregou o governo dizendo que tinha consolidado a democracia. Herança importante.

Vale a pena colocá-la em risco? O governo Lula tem méritos indiscutíveis. Abriu espaço não só para os pobres, mas para todos. À dimensão política da democracia acrescentou a dimensão econômica e social.

Tornou evidente para o país que a massa de pobres deste país desigual, é pobre não por falta de iniciativa, mas por falta de oportunidade.

E que ao melhorar o seu nível, pelo aumento do salário mínimo, pelo maior acesso à universidade, pelo maior financiamento da agricultura familiar, pelo suporte aos municípios mais pobres, e até por iniciativas tão elementares como o Bolsa Família ou o Luz para Todos, mostrou que esta gente passa a consumir, a estudar, a produzir mais. E com isto gera mercado não só no andar de baixo, mas para todos.

Esta imprensa que tantas manchetes publicou sobre o “aerolula”, hoje sabe que a diversificação do nosso comércio internacional, a redução da dependência relativamente aos Estados Unidos, e a prudente acumulação de reservas internacionais, que passaram de ridículos 30 bilhões em 2002 para 260 bilhões atualmente, nos protegeram da crise financeira internacional.

Adquirimos uma soberania de verdade. E no plano ambiental, só em termos da Amazônia o desmatamento foi reduzido de 28 para 7 mil quilómetros quadrados ao ano.

Continua a ser uma tragédia, mas foi um imenso avanço. Realização onde o trabalho de Marina Silva foi importante, sem dúvida, como foi o de Carlos Minc. Mas foi trabalho deste governo, que nomeou na área ambiental realizadores e não ministros decorativos.

E a sustentabilidade ambiental não é apenas verde. Os investimentos do PAC nas ferrovias e nos estaleiros são vitais para mudar a nossa matriz de transporte, hoje dependente de caminhões.

A construção de casas dignas é política ambiental, que não pode ser dissociada do social. Os investimentos em saneamento do programa Territórios da Cidadania, em cerca de 2 mil municípios, articulam igualmente soluções ambientais e sociais, como o faz o programa Luz para Todos.

Tentar dissociar o meio ambiente e o progresso social é um feito real que a direita conseguiu, divide pessoas que batalhavam juntas por um futuro mais decente. Mas é ruim para todos.

O bom senso indica claramente o caminho da continuidade, equilíbrando as dimensões econômica, social e ambiental. Absorver a dimensão crescente dos desafios ambientais, e expandir as dinâmicas do governo atual articulando os três eixos.

Mas discutir isto envolveria uma campanha política em torno de argumentos e programas, onde a direita só tem a oferecer o argumento de que seria mais “competente”. O importante, é saber a serviço de quem seria esta competência.

A continuidade das políticas é vital para o Brasil. O que tem a direita a oferecer? Mais privatizações? Mais concentração de renda? Mais pedágios de diversos tipos? Leiloar o Pre-Sal?

A última iniciativa do Serra foi tentar privatizar a Nossa Caixa, felizmente salva pelo governo federal. Como teria sido o Brasil frente à crise sem os bancos públicos?

Os jornalistas sabem, mas quando falam, como Maria Rita Kehl, e escrevem o que sabem, são sumariamente demitidos. Que recado isto manda para o jornalismo? A opção adotada foi bagunçar os argumentos políticos, buscar a desestabilização, assustar as pessoas, semear ódio.

Qualquer coisa que tire da eleição a dimensão da racionalidade, da opção cidadã. Porque pela racionalidade, o próprio povo já sabe onde estão os seus interesses, e os resultados são evidentes.

O caminho adotado é baixar o nível, sair da cabeça, ir para as tripas. Não o próprio candidato, porque este precisa parecer digno. Mas os esperançosos herdeiros de poder em torno dele, ou a própria família.

O ódio que esta gente espalha está aí, palpável. E funciona. A maior vítima desta campanha eleitoral ainda pode ser o resto de credibilidade deste tipo de mídia, e os restos de ilusão sobre este tipo de política.

Eu voto na Dilma com a consciência tranquila. Fiz inúmeras avaliações de governos, profissionalmente, no quadro das Nações Unidas.

E fiz a avaliação de políticas sociais do governo de FHC, a pedido de Ruth Cardoso, nas reuniões que tínhamos com pessoas de peso como Gilberto Gil e Zilda Arns.

Sem remuneração, e com isenção, como o faço hoje. Eram políticas que nunca se tornaram políticas de governo, porque a base política não permitia que ultrapassassem a dimensão da boa vontade real da primeira dama.

A base política do candidato Serra, desde a bancada ruralista até os negociantes das privatizações, é a mesma. E se assumir o vice, como tantas vezes já aconteceu, não será apenas um atraso generalizado para o país, será uma vergonha mundial. (Fonte: Carta Capital).



Ladislau Dowbor é formado em economia política pela Universidade de Lausanne, Suiça;

Doutor em Ciências Econômicas pela Escola Central de Planejamento e Estatística de Varsóvia, Polônia (1976).

Atualmente é professor titular no departamento de pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, nas áreas de economia e administração.

sábado, 23 de outubro de 2010

Por que Serra não faz comício?


Por que Serra não faz comício?
Alfredo Bessow, jornalista e escritor

Por que Serra não faz comício?

A velha mídia grita, estrila, se descabela e se desespera. Dia após dia, Lula e Dilma resgatam o velho hábito dos comícios que levam milhares de pessoas. Quer em Valparaíso (GO), na Ceilândia (DF), em Caxias do Sul (RS), em Uberlândia (MG).
Quem chegasse de fora, de outro país, ficaria questionando: mas só um lado tem esta coragem, esta vinculação com o povo? E o que o outro representa? O que ele faz, caminhadas?
E é exatamente isso que acontece. Enquanto Dilma, amparada pelo PT e pelo presidente Lula, arrasta multidões, gente do povo, Serra é a antítese. Sua candidatura e os partidos que a sustentam – tucanos e demos – não se ampara no povo. É uma vontade das elites podres e pérfidas, contra o sonho e os desejos do conjunto da sociedade.
Cá entre nós: quem o Serra representa? Talvez aqueles 4% que consideram péssima a gestão de Lula. Um segmento da elite, que mesmo apoiando Lula, querem a volta de um branco, europeisado, alguém que se ajoelhe para os EUA.
Serra não faz comícios porque a parte que lhe interessa ele a faz em reuniões e conchavetes como aquele patrocinado por FHC em um hotel em Foz do Iguaçu – quando assumiu o compromisso de botar Serra no colo e obedecer o ideário neoliberal.
Serra não precisa do povo, porque tem a imensa maioria dos meios de comunicação. Meios estes que manipulam a realidade, distorcem os fatos e tratam o Brasil como uma latrina e os brasileiros como gado. Os meios de comunicação pensam que nós, brasileiros, somos lacaios deles. Estes que sendo concessão do Estado, atuam contra o Estado e contra o povo. Onde está a história do aborto? E pelos depoimentos das alunas, a opção pelo aborto foi do Serra marido que impôs a sua vontade, que determinou que a chilena Allende – que está sumida da campanha – simplesmente fizesse o aborto e pronto. Mas isto os meios de comunicação não falam…
Serra não faz comício porque sabe que sua eleição é sem povo. Se vencer – e tudo pode acontecer diante de tanta manipulação – este país vai entrar num período de delicada radicalização. Mesmo com o apoio do Judiciário, Serra terá dificuldades de botar de volta nas jaulas os movimentos sociais que com Lula ganharam o direito de respirar em liberdade.
Tenho muitas e claras divergências com o governo do Lula/PT – foi omisso na questão do BC, que está privatizado; foi conivente com a perseguição que Hélio Costa a mando das redes de rádio e tv fez contra rádios e tvs alternativas e comunitárias em todo País; não teve a capacidade de romper com o domínio das bancas na indicação dos ministros do STF; entre outras. Mas a dspeito de eventuais e pontuais divergências, tenho claro que o único caminho para que o Brasil continue com os projetos que mudaram a cara da pirâmide social em nosso país, propiciando uma mobilidade social sem precedentes, enfim, a continuidade desta caminhada passa obrigatoriamente pela eleição de Dilma Rousseff.
Assim, fica a pergunta e uma sugestão de resposta: Por que o Serra não faz comícios? Porque a ele e aos que o cercam e imolam, falta povo

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Conhecendo um José Serra que a imprensa não noticia



Até os genéricos??

Qual dos candidatos à presidência da República:

1. tem a ficha suja com 17 processos judiciais a maioria por improbidade administrativa, e recentemente foi indiciado em mais um, por calúnia e difamação?

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticia.asp?cod_canal=21&cod_publicacao=33999

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1§ion=Pol%C3%ADtica&newsID=a3068486.xml

2. assinou a norma técnica regulamentou o aborto até o 5° MÊS (20 semanas) DE GESTAÇÃO pelo SUS?

http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=6972

http://www.cfemea.org.br/pdf/normatecnicams.pdf

3. cuja filha, quando era ministro, recebeu uma bolsa de estudos caríssima (R$ 60.000,00 mensais) nos EUA paga pelos dos donos da AMBEV (cervejarias), e que hoje é uma das donas do Mercado Livre.com, e uma das mulheres mais ricas do Brasil (apareceu até na Forbes)?

http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/14457_VERONICA+SERRA

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,ERT18860-15273-18860-3934,00.html

http://people.forbes.com/profile/veronica-allende-serra/52688

4. cuja filha, quando era ministro, abriu uma empresa nos EUA e em paraísos fiscais, em sociedade com a irmã do banqueiro condenado Daniel Dantas, que vendia informações privilegiadas de licitações públicas no Brasil, a Decidir.com; e quebrou o sigilo fiscal de 60 milhões de brasileiros na internet (inclusive o seu)?

http://www.cartacapital.com.br/politica/sinais-trocados

5. que usurpou a autoria dos programas dos genéricos (Jamil Haddad), da AIDS (Lair Guerra e Adib Jatene) e o FAT, deixando de dar os créditos aos seus verdadeiros idealizadores?

http://viomundo.naweb.net/denuncias/genericos-jamil-haddad-denuncia-serra-e-psdb/

http://www.viomundo.com.br/denuncias/aids-serra-assume-como-dele-programa-de-lair-guerra-e-adib-jatene.html

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u35700.shtml

6. que passa as noites em claro na internet, twitter e telefone, dorme até tarde e nunca trabalha de manhã, tem por hábito chegar atrasado nos compromisso oficiais e nunca se reunir com suas equipes de trabalho?

http://www.advivo.com.br/blog/alberto-porem-junior/o-candidato-do-atraso

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia182/2010/08/19/noticia_eleicoes2010,i=208561/ALIADOS+AVALIAM+QUE+PERFIL+CENTRALIZADOR+TECNICO+E+NOTIVAGO+DE+SERRA+ATRAPALHA.shtml

7. que se apresenta como engenheiro e economista mas não terminou a graduação nem é formado em nenhuma dessas carreiras?

http://correiodobrasil.com.br/serra-tambem-nao-tem-diploma/3239/

8. cujo candidato a vice foi acusado de desviar dinheiro da merenda escolar de crianças carentes das escolas públicas?

http://www.jusbrasil.com.br/politica/5159371/vice-de-serra-foi-alvo-de-cpi-da-merenda/relacionadas/todas

9. que não sabia dos esquemas de corrupção que existiram no seu ministério e que duraram décadas: escândalo dos Vampiros e das ambulâncias superfaturadas, Sanguessugas, tendo inclusive participado de entrega desses veículos e elogiado os corruptos?

http://www.saude.df.gov.br/003/00301009.asp?ttCD_CHAVE=25831

http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,AA1273685-5601,00.html

http://www.istoe.com.br/reportagens/4776_OS+VEDOIN+ACUSAM+SERRA?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage

http://www.youtube.com/watch?v=hWlYIbbyPqs&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=H2UamrXfefo&feature=related

10. que só não teve Arruda, ex-governador corrupto do DF, como seu vice, porque ele foi preso antes pela Polícia Federal por corrupção – mensalão do DEM?

http://www.youtube.com/watch?v=NImym3T_Ozw&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=S4_Vl2u2wWo

11. que em 2001, quando foi ministro da saúde gastou R$ 81,3 milhões em propaganda e apenas R$ 3 milhões em campanhas de combate à dengue e demitiu sumariamente seis mil agentes de saúde no Rio, causando a maior epidemia de dengue da história com 207.521 casos e 63 mortes?

http://veja.abril.com.br/270202/p_034.html

12. que fez milhões de assinaturas de revistas e jornais, sem licitação, que em troca escondem as notícias e escândalos do seu governo, atacam seus inimigos políticos e trabalham sem pudor para sua eleição?

http://altamiroborges.blogspot.com/2010/09/dra-cureau-investigue-as-contas-da-veja.html

http://www.viomundo.com.br/denuncias/namaria-o-toma-la-da-ca-da-educacao-de-sp-a-imprensa-e-aloysio-nunes.html

13. que quando se sente contrariado, telefona diretamente para os patrões e exige a sua demissão do jornalista, como ocorreu recentemente com Heródoto Barbeiro e com a colunista e psicanalista Maria Rita Kehl?

http://www.tvlafaiete.com.br/?pg=noticia&id=1437

http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=610IMQ008

14. que destrata os repórteres que lhe fazem perguntas embaraçosas e chegou a confiscar a fita original de uma emissora de TV para evitar que as suas cenas de agressividade e arrogância com a apresentadora fossem divulgadas, além de atacar até os jornalistas que são seus aliados?

http://www.youtube.com/watch?v=hIf9GISBL8E

15. que gastou mais com propaganda (R$ 293 milhões em 2009, crescimento foi de 620%) do que com programas sociais em seu governo em São Paulo?

http://www.brasiliaconfidencial.inf.br/?p=12742

http://blogs.estadao.com.br/jt-politica/sp-tce-pede-prudencia-em-gasto-com-propaganda/

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u732405.shtml

16. que quando foi senador deixou em seu lugar por 7 anos um grande empresário, financiador de sua campanha, que nesse tempo fez apenas 27 discursos de agradecimento e condolência e nenhuma lei?

http://www.casacinepoa.com.br/o-blog/jorge-furtado/o-senado

http://veja.abril.com.br/220798/p_038.html

17. que traiu seu companheiro de partido (Alckmin), sem nenhum pudor, na eleição para prefeito, apoiando seu oponente de outro partido?

http://www.correiocidadania.com.br/content/view/2093/49/

18. arrochou o salários dos funcionários públicos, ignorou seus direitos e negou melhores condições optando sempre pela terceirização?

http://www.ojornalweb.com/2010/03/29/servidores-publicos-de-sp-organizam-bota-fora-contra-serra/

19. que assinou declaração registrada em cartório comprometendo-se a cumprir seu mandato de prefeito até o final, mas não cumpriu a promessa?

http://www1.folha.uol.com.br/folha/br1asil/ult96u64103.shtml

http://www.youtube.com/watch?v=NtPFYAsv2l4&feature=player_embedded#!

20. cujo primo e sócio Antonio Marim Preciado obteve o perdão de uma dívida com o BB de 74 milhões de dólares, e esteve sempre envolvido nos negócios nebulosos do candidato?

http://www.conjur.com.br/2002-set-20/leia_acao_impetrada_mpf_serra_citado_3?pagina=7

http://www.conjur.com.br/2002-set-20/procuradoria_aponta_rede_nebulosa_torno_serra

http://veja.abril.com.br/150502/p_042.html

http://gmpconsult.com.br/blogdolen/?p=4244

RESPOSTA: JOSÉ SERRA CHIRICCO (nome

completo do candidato, vc sabia?)

Encaminhe para todos que você conhece, afinal todos tem direito a ter todas as informações adequadas antes de tomar sua decisão final.

Bom voto CONSCIENTE a todos.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Colocando na Balança

A ligação da filha de Serra com a irmã de Dantas


A ligação da filha de Serra com a irmã de Dantas

Olhem o que diz a Wikipédia sobre a empresa Decidir.com:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Decidir.com,_Inc

Decidir.com, Inc. é uma empresa multinacional, registrada em Miami no dia 3 de maio de 2000 sob o número P00000044377, na qual foram sócias Verônica Dantas Rodemburg (****), irmã de Daniel Dantas, do Banco Opportunity, e Verônica Allende Serra, filha do governador José Serra.

A empresa tem filiais na Argentina, Chile, México, Venezuela e Brasil. Seu site oferecia oportunidades de negócios, inclusive na área de licitações públicas no Brasil. “Encontre em nossa base de licitações a oportunidade certa para se tornar um fornecedor do Estado” [1].

Verônica Serra retirou-se da empresa pouco antes de José Serra ser oficializado candidato à presidência da república, em 2002 [1].

Quer dizer então que a filha do Serra é sócia da Irmã do Daniel Dantas?

Que beleza hein…

Veja aqui o documento do Governo da Florida sobre a “aloprada” ligação empresarial entre a filha de Serra e a irmã de Dantas:


Detalhe por Nome da Entidade
Florida Corporation Lucro
DECIDIR.COM, INC

Arquivo de Informação
Número do Documento P00000044377
FEI Número EIN / N / A
Data Arquivado 05/03/2000
Estado FL
Status INACTIVE
Último evento VOLUNTÁRIA DE DISSOLUÇÃO
Data do Evento Arquivado 05/03/2002
Evento Data Efetiva NONE

Principal endereço
C / O AGI agentes cadastrados, INC
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Mudou 2001/05/01

Endereço para correspondência
C / O AGI agentes cadastrados, INC
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Mudou 2001/05/01
Registado Nome do Agente e Endereço
AGI registados agentes, INC
1200 Brickell Avenue
Suite 900
MIAMI FL 33131 EUA
Nome Mudado: 05/01/2001
Detalhe Officer / Diretor
Nome e endereço
Título D
KIM, BRIAN
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D

DANTAS RODEMBURG, V VERONICA
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D

Nevo, INDIVÍDUO E
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D

ALLENDE SERRA, VERONICA
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D
Nofal, ESTEBAN
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Título D
Brenman, ESTEBAN
1200 Brickell Avenue, Suite 900
MIAMI FL 33131
Relatórios Anuais
O relatório do ano Arquivado Data
2001 05/01/2001


http://www.sunbiz.org/scripts/cordet.exe?action=DETFIL&inq_doc_number=P00000044377&inq_came_from=NAMFWD&cor_web_names_seq_number=0000&names_name_ind=N&names_cor_number=&names_name_seq=&names_name_ind=&names_comp_name=DECIDIRCOM&names_filing_type=

Dossiê do caso Banestado traz nomes de políticos :José Serra (PSDB) e Jorge Bornhausen (PFL) constam de relatórios da Polícia Federal


Dossiê do caso Banestado traz nomes de políticos
Diário de S.Paulo
Fonte:

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG58451-6009,00-DOSSIE+DO+CASO+BANESTADO+TRAZ+NOMES+DE+POLITICOS.html
• Comente a matéria
• Leia os comentários
• Envie a um amigo
• Imprimir


Políticos como José Serra (PSDB) e Jorge Bornhausen (PFL) constam de relatórios da Polícia Federal que mostram a existência de ordens de pagamento e registros de movimentações financeiras do esquema de lavagem de US$ 30 bilhões por meio da agência bancárias do Banestado de Foz do Iguaçu (PR).

Um dos principais documentos é o dossiê AIJ 000/03, de 11 de abril de 2003, assinado pelo perito criminal da Polícia Federal Renato Rodrigues Barbosa – que chegou ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, com um carimbo de “confidencial”. O perito e o delegado José Francisco Castilho Neto identificaram pessoas físicas e jurídicas que estariam usando o esquema de remessa de dinheiro do Brasil para o exterior.

O dossiê AIJ000/03 traz a indicação de José Serra, o mesmo nome do ex-ministro da Saúde e ex-presidenciável tucano. O AIJ004 aponta apenas S. Motta, que os policiais suspeitam ser o ex-ministro das Comunicações Sérgio Motta, que já morreu. O dossiê AIJ001 mostra transações financeiras do senador Jorge Konder Bornhausen, presidente nacional do PFL, e do seu irmão Paulo Konder Bornhausen. Já o dossiê AIJ002 aponta o nome do empreiteiro Wigberto Tartuce, ex-deputado federal por Brasília.

No caso de José Serra, há extratos fornecidos pelo banco americano JP Morgan Chase. O nome do ex-ministro, que segundo relatório dos policiais pode ser um homônimo, surge em uma ordem de pagamento internacional de US$ 15.688. O dinheiro teria saído de uma conta denominada “Tucano” e sido transferido para a conta 1050140210, da empresa Rabagi Limited, no Helm Bank de Miami, nos EUA. Serra é apontado como o remetente dos recursos. Isto seria uma indicação de que ele teria poderes para movimentar diretamente a conta Tucano. Entre 1996 e 2000, essa conta recebeu US$ 176,8 milhões, segundo a PF.

Polícia acha pista de dinheiro de Collor
A Polícia Federal acredita ter descoberto uma pista para rastrear dinheiro que o ex-presidente Fernando Collor manteria em paraísos fiscais. O indício surgiu durante as investigações sobre o Dossiê Cayman, um conjunto de papéis que forjaram a existência de uma conta nas Ilhas Cayman atribuída ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e a outros tucanos. O inquérito sobre o Dossiê Cayman foi entregue ontem à Justiça Federal, incluindo Collor e o irmão dele, Leopoldo, entre os 16 indiciados pela fraude.

Ao final do relatório, os delegados Paulo de Tarso Teixeira e Jorge Ponte sugerem que novas investigações sejam abertas para comprovar o envolvimento de outras pessoas na tentativa de explorar politicamente o dossiê.
A nova linha de investigação que a PF poderá seguir, se a Justiça Federal autorizar, passa pelo rastreamento da empresa Eagle International, com sede no Uruguai. Essa empresa, segundo a PF, foi usado por Collor e Leopoldo para pagar pela compra do dossiê forjado.

Os Vedoin acusam Serra



Os Vedoin acusam Serra

Donos da Planam afirmam que o ex-ministro José Serra está envolvido com a máfia das ambulâncias e entregam novos documentos sobre a distribuição de propinas
Fonte: http://www.istoe.com.br/reportagens/4776_OS+VEDOIN+ACUSAM+SERRA?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage
Mário Simas Filho e Biô Barreira (foto) ? Cuiabá (MT)

Na última semana, os termômetros na capital de Mato Grosso registravam temperaturas superiores aos 35 graus centígrados. Tão quentes quanto Cuiabá são os documentos que os empresários Darci Vedoin e seu filho Luiz Antônio obtiveram junto a bancos para ser entregues à Justiça, ao Ministério Público e à CPI dos Sanguessugas. Ambos são donos do grupo Planam, as empresas flagradas pela Polícia Federal em maio deste ano em um esquema de compras superfaturadas de ambulâncias que foram distribuídas a todo o País. Na ocasião, a PF prendeu 46 pessoas, entre elas os Vedoin, que permaneceram na cadeia por 80 dias.

Na quinta-feira 14, pai e filho fizeram chegar às mãos dos responsáveis pelas investigações uma pasta recheada de novos documentos. ISTOÉ teve acesso a esses documentos com exclusividade.

Os mais importantes são extratos bancários que demonstram dezenas de depósitos feitos pelo grupo Planam a pessoas físicas e jurídicas até agora não mencionadas. Com essa documentação, a Justiça, o Ministério Público e a CPI ficam aparelhados para incluir nas investigações sobre a máfia das ambulâncias a efetiva participação dos ex-ministros da Saúde José Serra e Barjas Negri. “Na época deles o nosso negócio era bem mais fácil. O dinheiro saía muito mais rápido.

Foi quando mais crescemos”, diz Darci. “A confiança do pagamento era tão grande que chegamos a entregar cento e tantos carros apenas com o empenho do Ministério, antes de a verba ser liberada.”

Entre os documentos entregues pelos Vedoin está uma relação de emendas feitas no Orçamento da União que acabaram liberadas e atenderam aos interesses da Planam. A papelada indica que entre 2000 e 2004 a Planam comercializou 891 ambulâncias. Dessas, 681, mais de 70%, foram negociadas até o final de 2002, quando Barjas Negri deixou o Ministério da Saúde, após substituir José Serra, que disputara a eleição presidencial.

Para explicar a importância e a contundência do que estão delatando, Darci e Luiz Antônio apresentam um novo personagem na máfia das ambulâncias. Trata-se de Abel Pereira, um empresário da construção civil sediado em Piracicaba, cidade do interior paulista coincidentemente hoje administrada por Barjas Negri. “O Abel falava em nome do ministro Barjas e se tornou o nosso principal operador no Ministério da Saúde a partir do segundo semestre de 2002”, relata Luiz Antônio. Segundo ele, naquele período houve uma pequena mudança no esquema. “Quando o Serra era ministro as operações eram feitas pelos parlamentares.

Quando o Barjas deixou de ser secretário executivo e assumiu o comando do Ministério, Abel passou a ser o responsável pela liberação dos recursos, apesar de não possuir nenhum cargo naquela Pasta.”

Nos documentos bancários aos quais ISTOÉ teve acesso há cópias de pelo menos 15 cheques emitidos pela Klass, uma das empresas dos Vedoin, que teriam sido entregues ao próprio Abel. “Os cheques estão ao portador, mas foram entregues nas mãos dele”, acusa Darci. No total, esses cheques somam R$ 601,2 mil. Um deles, o de número 850182, datado de 30 de dezembro de 2002, tem o valor de R$ 87,2 mil.

No mesmo dia, há outros sete cheques, seis deles são de R$ 30 mil e recebem os números de 850183 a 850188. O cheque 850181, também de 30 de dezembro de 2002, tem o valor de R$ 45 mil. “Depois que eles perderam a eleição, o Abel me procurou e passamos a fazer muitas liberações”, diz Darci.

De fato, 2002, último ano da administração tucana, foi o ano em que a Planam mais distribuiu ambulâncias pelo Brasil. Foram 317 no total. No Ministério Público, há quem suspeite que esses seguidos repasses tenham se destinado a pagar despesas da campanha presidencial de 2002. Agora, os procuradores deverão rastrear o destino desses cheques.

Quando o dinheiro não era repassado diretamente para Abel, segundo os Vedoin, as empresas do grupo Planam faziam depósitos em contas de pessoas jurídicas ou físicas, indicadas pelo preposto do ministro. Três depósitos têm chamado especial atenção dos parlamentares da CPI que já tiveram acesso a essa documentação. Trata-se de dinheiro entregue para a Kanguru Factoring Sociedade de Fomento Comercial. A empresa, dona do CGC 003824340/0001-25, encerrou suas atividades em 2003, no começo do governo Lula. Dois depósitos no valor de R$ 66,5 mil foram feitos em 27 de dezembro de 2002. Três dias antes, há o registro de um depósito de R$ 33,5 mil.

Há, porém, outras empresas que serão investigadas. A Datamicro Informática, por exemplo, sediada em Governador Valadares (MG), foi beneficiada com dois depósitos. Um deles, realizado em 19 de dezembro de 2002, é de R$ 70 mil. Também de Minas, foi beneficiada a Império Representações Turísticas. Com sede na cidade de Ipatinga, a empresa recebeu dois depósitos. O maior deles foi de R$ 60 mil, realizado em 18 de dezembro de 2002, na conta corrente 25644-7, do Banco do Brasil.

As relações de Serra e Barjas Negri são estreitas. O atual prefeito de Piracicaba
tem enorme trânsito junto à cúpula tucana. Esteve com Serra no Ministério do Planejamento, foi secretário executivo no Ministério da Saúde, ministro da Saúde
e, antes de se eleger prefeito de Piracicaba, em 2004, ocupou o cargo de secretário de Habitação do Estado de São Paulo.

Os donos da Planam afirmam que começaram a operação de distribuição de propinas para parlamentares que aprovassem emendas para a compra de ambulâncias em 1998, quando Serra assumiu o Ministério da Saúde. “Naquela época, a bancada do PSDB conseguia aprovar tudo e, no Ministério, o dinheiro era rapidamente liberado, inclusive com a ajuda de Barjas”, lembra Luiz Antônio. Um ofício datado de 13 de dezembro de
2001 mostra que o gabinete acompanhava de perto as liberações de recursos
para a compra de ambulâncias.

No documento, já em poder da CPI, o então secretário executivo, Barjas Negri, se reporta ao Fundo Nacional de Saúde e pede “o empenho e a elaboração do convênio, com posterior retorno a essa Secretaria Executiva”. No mesmo ofício, Barjas diz tratar-se de “uma determinação do
senhor ministro José Serra.”

Quando operava usando os parlamentares (até o segundo semestre de 2002), o grupo Planam destinava a eles 10% do que conseguia receber. Com a entrada de Abel na operação foi feita nova negociação, favorável ao empresário. “O Abel me chamou para um encontro em São Paulo. Conversamos no aeroporto de Congonhas. Tudo ficou acertado. No início da conversa ele queria manter os 10% que eram tratados com os deputados e senadores, mas no final da conversa fechamos com 6,5%”, narra Darci. “Foi quando mais crescemos, pois tudo o que pedíamos era facilmente liberado”, completa Luiz Antônio.

Com os nomes das pessoas físicas e jurídicas listadas pelos Vedoin, os procuradores que investigam a máfia das ambulâncias poderão saber por que razão Abel indicava os depósitos e qual o destino dado ao dinheiro das ambulâncias superfaturadas. Na relação entregue pelos donos da Planam constam, por exemplo, seis depósitos feitos a favor de pessoas ainda desconhecidas do caso. Uma delas é Valdizete Martins Nogueira. Ela foi a destinatária de um depósito de R$ 7 mil feito na agência 3325-1 do Banco do Brasil em Jaciara, no interior mato-grossense, em janeiro de 2003.

Na mesma cidade e na mesma agência do BB foram feitos três depósitos para outro personagem novo: Robson Rabelo de Almeida. Um desses depósitos teve o valor de R$ 20,1 mil, feito em 17 de dezembro de 2002. Em 3 de janeiro de 2003, o favorecido foi Mario J. Martignago, igualmente desconhecido até aqui, com um depósito de R$ 20 mil.
“A entrega desses documentos mostra que estamos cumprindo nosso acordo de dizer e provar tudo o que sabemos”, conclui Luiz Antônio.

Com essas pistas todas, tanto o Ministério Público como a CPI poderão aprofundar ainda mais o esquema dos sanguessugas e talvez sugerir medidas para que coisas como essas não se repitam. “Somos culpados, mas não somos os maiores. A maior culpa é de governos antigos que propiciaram tudo isso. Jamais liguei para parlamentares. Eles é que ligavam para mim”, conclui Darci.

Serra e os vampiros


Serra e os vampiros

O inquérito sigiloso da Operação Vampiro mostra como a quadrilha agiu livremente na gestão de José Serra, sem ser investigada. E prova que Serra sabia
Fonte:

http://www.istoe.com.br/reportagens/4694_SERRA+E+OS+VAMPIROS?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage

Hugo Marques

O candidato a governador de São Paulo José Serra tem assuntos pendentes em Brasília. Entre março de 1998 e fevereiro de 2002, quando ocupou o cargo de ministro da Saúde, seis subordinados dele se juntaram à máfia dos “vampiros” para comprar derivados de sangue com dinheiro público – e a preços superfaturados. Todos foram indiciados; cinco deles, por formação de quadrilha.

O relatório sigiloso da Operação Vampiro, que a Polícia Federal finalizou em agosto, concluiu que existia uma “organização criminosa” controlando as compras de hemoderivados na gestão Serra. Na quinta-feira 21, o procurador da República Gustavo Pessanha dava os últimos retoques no texto da denúncia que apresenta à Justiça Federal de Brasília, nesta segunda-feira 25.

Empilhados, os documentos alcançam um metro de altura. Há detalhes no inquérito que podem trazer mais dores de cabeça para José Serra. Para começar, a investigação prova que Serra sabia da existência da quadrilha.

Em suas investigações, a Polícia Federal descobriu que, em 2001, chegou uma denúncia anônima encaminhada diretamente a José Serra e protocolada no Ministério da Saúde. Segundo o relatório da PF, a denúncia “dá conta da prática de diversos crimes”. Havia dois acusados. Um deles era Platão Fischer Puhler, diretor do Departamento de Programas Estratégicos e um dos homens de confiança do ministro. O outro era o empresário Jaisler Jabour, que mais tarde se descobriu ser o chefe do braço na iniciativa privada dos vampiros. Segundo a denúncia, Platão estava cometendo “as maiores barbaridades” no milionário setor de compras, em parceria com Jabour. Ele dizia que a preferência dos envolvidos era por compras internacionais, que facilitariam depósitos em contas bancárias estrangeiras. “O que está ocorrendo nesta área é um escândalo”, dizia a denúncia. A polícia constatou que Serra recebeu o documento. E leu. O que fez Serra? Em vez de protocolar um ofício formal na PF, mandou o próprio Platão, o acusado, ir lá para denunciar a si mesmo. Curiosamente, nada aconteceu. O caso dos vampiros só estourou três anos depois, durante o governo Lula.
Em maio último, Platão foi chamado pela PF para dar explicações sobre os vampiros. Ele confirmou que aquela denúncia o acusava naquele período de crime de extorsão. Platão confirma que Serra pediu que ele fosse à PF, na companhia de Barjas Negri, o então secretário-executivo que agora é acusado pela família Vedoin de envolvimento com a máfia das ambulâncias. Platão Fischer Puhler, àquela altura, atuava como “curinga” de Serra, gozando de “muito prestígio” junto ao ministro, conforme declarou o servidor Nilton Pinheiro à PF. Por 15 anos, Nilton presidiu investigações disciplinares contra servidores da Saúde, mas foi “encostado” na gestão do tucano.

Quando estourou a Operação Vampiro, Nilton participou das apurações e descobriu “dezenas de processos” pendentes de investigações na Saúde. Ele contou na PF que sumiram inúmeros bens e documentos na Central de Medicamentos, Ceme, quando o interventor era Platão. Denunciou ainda uma compra em quantidade “exorbitante” de espermicida Nonoxinol, para evitar
gravidez na população de baixa renda.

Outra testemunha-chave é a secretária de Platão, Rozuíla Maura Cunha. Ela foi à PF e confirmou a compra de espermicida. Ela foi mais além e detalhou como nasceu a idéia de montar um comitê eleitoral para Serra, ainda em 2002. Platão, disse ela, afastou-se das funções no Ministério para montar um comitê eleitoral na Asa Sul, no centro de Brasília. Platão chamou Rozuíla para trabalhar por dois meses no comitê. A empresa Voetur, contou Rozuíla à polícia, participou da montagem do comitê pró-Serra, fornecendo telefones, estrutura para computador e camisetas.

Desde 2002, a Voetur vem sendo envolvida em sucessivas denúncias de irregularidades em contratos com vários ministérios. Rozuíla afirmou que Platão tinha bom relacionamento com os empresários que representam a Voetur, entre
eles Raimundo Brasil. Os empresários, acrescentou, compareceram várias vezes ao comitê de Serra. Ao final do depoimento de Rozuíla, o delegado registrou que a Voetur aparece em auditorias do Ministério da Saúde como empresa envolvida em possível fraude e que tal investigação deverá ser sacramentada em inquérito próprio.

O Ministério da Saúde já pagou mais de R$ 80 milhões à Voetur. Platão tinha sucessivas reuniões em sua sala com o vampiro Jabour, segundo depoimento de Rozuíla.
A secretária-adjunta de Platão no Ministério da Saúde, Abadia Francisca de Araújo, confirmou que a Voetur pagou praticamente toda a montagem do comitê de Serra. “Platão comentou com todos que a Voetur foi quem bancou todas as despesas daquele comitê”, declarou Abadia.

Ela revelou ainda que Platão viajava muito para o interior e para o Exterior com passagens pagas pelos laboratórios. Quando o Ministério pagava as passagens, disse, Platão não as utilizava e ainda trocava por dinheiro. “Todos os laboratórios bancavam passagens para Platão”, declarou. Platão tinha o hábito de receber presentes dos laboratórios, como relógios. Os presentes, revelou à PF, eram entregues na residência de Platão. Nessa época, o curinga de Serra levava a família todos os anos para um tour pela Europa. A secretária Rozuíla disse à PF que certa vez Platão pediu uma passagem aérea para um homem chamado Lincoln, da empresa Glaxxon.
Motorista de Platão na Ceme e no Ministério da Saúde, Manoel Ramos Macedo confirmou na PF as viagens gratuitas do chefe. Ele diz ter levado Platão várias vezes ao hangar que ele se lembrava como sendo da Voetur. “Platão dizia que ia pegar uma carona de avião, quase sempre com destino a Uberaba”, disse o motorista. O curinga de Serra começou a namorar uma moça chamada Taís. A secretária-adjunta Abadia Francisca conta que Platão deu à moça um apartamento e um carro. O pai da moça ganhou emprego na Voetur e a mãe na Anvisa.

Para cativar a moça, Abadia afirmou que Platão “chegou ao ponto de utilizar o helicóptero” do indiano Naresh. Trata-se de Naresh Kumae Vashist, representante da Hetero Drugs, da Índia, fabricante de coquetel contra Aids. Ele afirmou que Platão freqüentava sua residência, à noite. Nessas visitas, contou o indiano à PF, Platão queria convencer a Hetero a firmar parceria com a Nova Índia, fabricante de genéricos veterinários em Uberaba, sua cidade.

Em seu depoimento à PF, Platão Fischer confirmou que várias pessoas deram móveis, cadeiras, balões, bolas e telefones para o comitê de Serra. Entre os empresários que contribuíram, diz ele, estavam os senhores Brasil, da Voetur, e Leoberto, da empresa Air Way. Mas o Comitê Nacional do PSDB não declarou estas despesas na prestação de contas apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Mensagem de luta


"Ola a todos, recebi essas mensagem de uma amiga, a psicanalista e professora na PUC Suely Rolnik, falando sobre o caso Maria Rita Khel e o artigo seu publicado no Estadão. Segundo a Suely, de quem a Maria Rita é amiga, ela foi realmente demitida. Vem a mensagem completa, que é também uma reflexão bastante interessante sobre a relação ...midia, sociedade e nossa historia recente!"Partido dos Trabalhadores

"De: suelyrolnik@uol.com.br
Assunto: [cadernosdesubjetividade] Fwd: Dois pesos - Maria Rita Kehl
Para: cadernosdesubjetividade@yahoogrupos.com.br
Data: Quinta-feira, 7 de Outubro de 2010, 22:45

Caros,

Vale a pena ler o exelente e corajoso texto que Maria Rita publicou em sua coluna no Estadão na véspera do primeiro turno (segue abaixo). Para os que não sabem, a publicação deste texto causou sua demissao do jornal. A punição, do tipo velhos métodos não tão longínquos quanto gostaríamos, teve como simples objeto o fato de uma jornalista (diga-se de passagem, de alta respeitabilidade, também como intelectual e psicanalista) ter ousado expressar uma mínima parcela do que todos nós temos obrigação de pensar face à situação perigosamente pervera que vem se apresentando nestas eleições.

Ao que ela escreve, eu acrescentaria que não podemos bobear de agora até o segundo turno (pelo menos). Estejamos alertas aos estragos provocados pelo monopólio da informação em nosso país que expressa os interesses de apenas uma parcela mínima da população, monopólio que convoca o que temos de mais reativo: a memória colonial e escravocrata inscrita em nossos corpos de classe média e elite brasileiras, amputada de sua dimensão de vida pública, intoxicada de preconceitos de classe e de raça, etc, etc. -- sintomas de um narcisismo ancestral, baseado no deprezo pelo outro (mesmo quando, no melhor dos casos, este sentimento se tranveste de bondade politicamente correta). São estes microfacismos que estão subindo à superfície midiática sem disfarce, sem o menor pudor e cada vez mais violentamente. O buraco de onde emergem estas forças reativas está bem mais embaixo do que o simples ódio ao PT ou à Dilma. E é isto o que assusta.

Ativemos nosso senso de responsabilidade na construção da realidade, tão debilitado na história que nos constitui. Não podemos responsabilizar um candidato ou um partido pela corrupção que certos elementos do mesmo possam ter cometido, senão teríamos que responsabilizar todos aqueles que participam ou participaram do Estado brasileiro, desde a fundação da República, profundamente bichado por subjetividades tacanhas e corruptas. É ridículo cairmos neste argumento da mídia, que explora a despolitização doentia de nosso país. Tampouco podemos decidir nosso voto em função de nossa simpatia ou antipatia por este ou aquele candidato, mas sim em função de nossa maior ou menor identifcação com um projeto político.

Não estou me referindo a projeto político no sentido de um puro blablabla retórico e/ou ideológico, mas daquilo que, de fato, o governo lula realizou neste 8 anos. Sabemos dos grandes avanços conquistados, seja por nossa própria participação direta ou indireta nas diferentes ações levadas nas áreas da educação, saude, cultura, economia, etc, seja pela participação de amigos ou amigos de amigos. Foram muitas, mas muitas mesmo, as pessoas que vararam noites e mais noites para fazer mover o mais possível o estado de inércia patológica do pensamento em nosso país pós-ditadura, de modo a abrir espaços inéditos de exercício democrático, de construção de vida pública, etc.

Infelizmente, a grande maioria não tem acesso a estas informações, em razão do tal monopópio da informação em nosso país (no que ele aliás se distingue da grande maioria dos países do planeta, inclusive de nosso continente). Muitos de nós nos angustiamos com esse monopólio e o microfascismo que tem emporcalhado as páginas dos jornais e a tela das TVs, mas na hora H as forças reativas tendem a vencer em nós mesmos, talvez por nossa incapacidade de lidar com o que nos causa tamanho desconforto com a situação atual e ainda com a memória do trauma da ditadura que até hoje não conseguimos sequer começar a elaborar. É patético, por exemplo, deixarmos passar a operação sinistra do pior de nossas elites, via midia, que transforma a resistência à ditadura em coisa de vagabundo e assassino. Morro de vergonha!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Bem é um desabafo. Espero contar com muitos outros ousando pensar e agir na audaciosa direção da afirmação da vida, como vem ocorrendo pelo menos via internet.

Abs,Suely"

terça-feira, 5 de outubro de 2010

RESULTADO DA ELEIÇÃO NA MINHA CIDADE


Guarani elegeu para deputados federais

Coligação : PRB/PT/PMDB/PC do B 35 deputados entre eleitos e suplentes.
Coligação : PP/PR/PPS/DEM/PSDB 22 deputados entre eleitos e suplentes.
Resultados Eleições 2010

Guarani elegeu para deputados estaduais
Coligação : PRB/PT/PMDB/PC do B 35 deputados entre eleitos e suplentes.
Coligação : PP/PR/PPS/DEM/PSDB 28 deputados entre eleitos e suplentes
Resultados Eleições 2010

Guarani :votação para presidente

DILMA................2.340..45,00%
SERRA................1.863..35,83%
MARINA.................955..18,37%
PLÍNIO..................29...0,56%
JOSÉ MARIA...............5...0,10%
IVAN.....................3...0,06%
JOSE LEVY................3...0,06%
RUI......................1...0,02%
EYMAEL...................1...0,02%

Resultados Eleições 2010

Guarani :votação para governador

ANASTASIA......................2.980..63,30%
HÉLIO COSTA....................1.608..34,15%
JOSÉ APARECIDO...................102...2,17%
VANESSA............................8...0,17%
FÁBIO .............................6...0,13%
LUIZ CARLOS........................4...0,08%